quinta-feira, 3 de Fevereiro de 2011

O que é Química Orgânica?

Toda a matéria é formada por átomos e moléculas: o ar que respiramos, a água que bebemos, a comida que comemos; todas as formas de vida sejam bactérias, vírus, plantas ou animais; e a roupa, os materiais de construção sejam naturais (pedra, madeira...) processados (aço, alumínio, borracha...) ou sintéticos (plásticos). A química estuda a composição, propriedades e transformações da matéria, tanto a que ocorre naturalmente como a sintética (feita pelo homem). Frequentemente a química é descrita como uma ciência central, todos os fenómenos em biologia, medicina, geologia, electrónica... têm uma base química.
Há tradicionalmente quatro ramos principais da química: química orgânica, química inorgânica, química analítica e química física. 


Quem por aqui tem escrito,são ,até agora, químic@s orgânic@s e hoje vamos explicar-lhe o que é a Química Orgânica.
A química orgânica é essencialmente a química dos compostos de carbono. Embora para além dos átomos de carbono, outros átomos estejam presentes. Os compostos orgânicos, ou compostos de carbono, para além deste elemento são tipicamente ricos em hidrogénio, e muitos têm oxigénio e azoto. Embora em menor número, o enxofre, fósforo ou um dos halogéneos (flúor, cloro, bromo e iodo) estão presentes e muitos outros átomos podem surgir, como elementos metálicos (lítio ou magnésio, por exemplo).

(Clorofila - átomos de carbono a preto)

 Se olharmos para a tabela periódica verificamos que tem 112 elementos. Há todo um ramo da química baseado essencialmente num desses elementos enquanto os compostos contendo apenas os restantes 111 são estudados numa outra área da química, a química inorgânica. Porquê?

Há essencialmente duas razões. A primeira é histórica, a química orgânica inicialmente envolvia o estudo de compostos que podiam ser obtidos de organismos vivos, enquanto que a química inorgânica era o estudo de compostos provenientes de matéria inanimada (não orgânica). A distinção tornou-se inválida em 1828, quando Frederick Wholer demonstrou que ureia, um “composto orgânico” excretado na urina dos mamíferos, podia ser produzido aquecendo cianato de amónio, um composto inorgânico.
A segunda razão pela qual a química orgânica é um ramo separado da química tem a ver com números: são conhecidos actualmente mais de 7 milhões de compostos orgânicos diferentes com as mais variadas formas, características e funções, enquanto que existem só cerca de 1,5 milhões de compostos inorgânicos conhecidos. Este grande número de compostos orgânicos são consequência de uma propriedade do carbono – os átomos de carbono podem ligar-se uns aos outros de forma a produzir um número sem limites de combinações diferentes.

1 comentário: