quinta-feira, 22 de Setembro de 2011

Comportamento do Sabão em Águas Duras

Os sabões têm a desvantagem de formar precipitados em águas duras, que são as águas que têm percentagens relativamente elevadas de iões Ca2+ e Mg2+.
A dureza da água provém da passagem desta por zonas com rochas com sulfato de cálcio, que é levemente solúvel em água, e rochas com carbonatos de cálcio, e por vezes também com carbonatos de magnésio, que não são solúveis em água pura. Porém dissolvem-se na água da chuva pois esta tem dissolvido dióxido de carbono que a torna ligeiramente ácida.
Os sais de cálcio e magnésio dos ácidos gordos são insolúveios em água. Assim, quando os sabões são usados em águas duras estes sais precipitam com duas consequências negativas. Perde-se uma certa quantidade de sabão, porque as moléculas de sabão que precipitam não vão ser usadas no processo de lavagem, e ainda porque o precipitado formado vai constituir um novo tipo de sujidade que se deposita nos tecidos, banheiras... (o “anel” que se forma na banheira quando tomamos banho é consequência da acção das águas duras). 
É também por esta razão que nalgumas regiões "custa mais" tirar o sabão do que noutras quando lavamos as mãos. 

A dureza da água é removida quando esta é fervida. De facto quando se ferve água forma-se um depósito que contém cálcio e magnésio. Este depósito aparece frequentemente em cafeteiras ou resistências de máquinas.


Sem comentários:

Enviar um comentário