segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Já alguma vez pensou como funciona uma vela?


Olhemos para uma vela atentamente… ela contém duas partes distintas:
- Uma componente feita com um qualquer tipo de cera
- Um pavio, feito com uma fibra.
Estas duas componentes são fundamentais e cada uma desempenha um papel diferente. 

Comecemos pela cera, frequentemente é cera de parafina (hidrocarbonetos obtidos a partir do petróleo). É, de facto, um combustível sólido. 

Quanto ao pavio este tem que ser fabricado com um material muito absorvente. Tal é importante porque o pavio precisa absorver cera líquida para que ela suba sempre enquanto a vela estiver acesa. Já vamos ver a razão…

Quando se acende uma vela, o calor do fósforo, derrete a cera que está no pavio e a que está à volta dele. O calor da chama evapora a cera e é o vapor da cera que se queima. Sendo o pavio absorvente, à medida que a cera vai vaporizando, mais cera líquida vai subindo por capilaridade e ali, com o calor da chama é suficiente para ir derretendo mais cera, liquefazendo-a, cera esta que vai, por capilaridade, subir. Com o calor esta cera no pavio vai-se vaporizar e é a cera no estado gasoso que vai manter a vela acesa. Esta é de facto uma reacção em cadeia auto-sustentável. 

Sem comentários:

Enviar um comentário