terça-feira, 9 de outubro de 2012

Pastéis de Belém

O que é doce, nunca amargou! Aqui fica mais uma sugestão do Roteiro "Em Lisboa, à Descoberta da Ciência e da Tecnologia" do Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva.


Muitos são os doces que provêm dos antigos conventos de Lisboa, mas poucos são tão apreciados como os famosos pastéis de Belém. Estes pastéis começaram a ser vendidos junto ao mosteiro dos Jerónimos, na sequência do encerramento dos conventos após a revolução liberal. Desde 1837 são fabricados nas atuais instalações segundo a secreta receita original oriunda do convento. Fundamental no pastel é a “caixa” de massa folhada, engenhosamente colocada nas formas para que se formem finíssimas camadas concêntricas. Torna-o possível o glúten, uma rede de proteínas da farinha que fortalece as camadas. Para que estas se formem, a massa é repetidamente esticada, com manteiga entre camadas, depois o calor, o ar e o vapor de água completam o trabalho.

1 comentário:

  1. Muito obrigada pelos vossos comentários. São um incentivo para continuar.

    ResponderEliminar